Skip to main content

Zona rural de São Luís faz caminhada em defesa à criança e ao adolescente

Foto: Divulgação

O Conselho Tutelar da Zona Rural de São Luís realizou no dia 29 de maio uma caminhada alusiva ao 18 de maio, Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual contra Criança e Adolescente.

A ação aconteceu no bairro da Vila Nova República e teve como objetivo conscientizar e mobilizar a população na luta pelo fim da violência contra crianças e adolescentes.

Todos os conselhos da cidade estão realizando atividades durante todo o mês de maio nas ruas e em escolas para discutir sobre a pauta.

Para falar sobre esse assunto o Jornal Tambor de quarta-feira (29/05) entrevistou os os conselheiros(as) tutelares Derlane Alves, Ailson Ferreira, Joidinaldo Prazeres e Rosana Mesquita.

(Veja abaixo a edição completa do Jornal Tambor, com a entrevista de Derlane Alves, Ailson Ferreira, Joidinaldo Prazeres e Rosana Mesquita) 

Segundo os conselheiros, a caminhada foi feita para fechar as atividades do mês de combate a exploração ao abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes.

Eles destacaram que a luta é contínua e o poder público e a sociedade precisam trabalhar juntos para buscar estratégias efetivas para combater essa violência.

Leia também: São Luís! Movimentos pedem afastamento imediato de vereador Domingo Paz

Dados

No Maranhão, em 2023 foram 736 denúncias e 1.505 violações, de acordo com dados do Anuário de Segurança Pública.

Segundo o Ministério dos Direitos Humanos e Cidadania (MDHC), a cada dia 80 crianças e adolescentes sofrem algum tipo de violência sexual no Brasil.

As insformações também apontam que o lugar onde ocorre o maior número de abusos né na casa da vítima ou de familiares, ou do suspeito. São mais de 5,9 mil denúncias e 10,7 mil violações.

Foto: Divulgação

Como denunciar?

O Disque 100 recebe denúncias de violações de direitos humanos. A denúncia é anônima e pode ser feita por qualquer pessoa.

O serviço funciona 24h por dia, incluindo fins de semana e feriados.

As denúncias também podem ser realizadas diretamente ao Conselho Tutelar, Delegacias de Proteção à Criança e ao Adolescente ou ao Ministério Público.

(Confira abaixo a edição do Jornal Tambor, com a entrevista completa de Derlane Alves, Ailson Ferreira, Joidinaldo Prazeres e Rosana Mesquita)

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

0
Would love your thoughts, please comment.x

Acesso Rápido

Mais buscados