Skip to main content

83 anos após proibição do futebol feminino, Brasil sediará Copa do Mundo

Lendas do futebol feminino exaltam escolha do Brasil para sediar Copa Feminina em 2027 | Foto: FIFA/Divulgação

Após 83 anos que as mulheres foram proibidas de jogar futebol no Brasil, pela primeira vez o país foi escolhido como sede da Copa do Mundo Feminina, que acontecerá em 2027.

A votação aconteceu na madrugada de sexta-feira (17/05), durante o 74º Congresso da Fifa. Foram 119 votos favoráveis ao Brasil, que venceu a candidatura tripla formada por Alemanha, Holanda e Bélgica.

Além disso, o país será o pioneiro a sediar a Copa do Mundo Feminina na América do Sul. Por ser a anfitriã, a Seleção Brasileira já está classificada. Esta 10ª edição terá 32 países e será disputada em dez cidades. 

O Maracanã (RJ) receberá a abertura e a final da Copa, enquanto a Neo Química Arena (SP) será o local da semifinal.

A outra semifinal acontecerá em Brasília, no estádio Mané Garrincha. Já a disputa pelo terceiro lugar acontecerá no Mineirão (MG).

Além disso, os estádios Beira-Rio (Porto Alegre/RS); Arena Pantanal (Cuiabá/MT); Arena Fonte Nova (Salvador/BA); Arena Pernambuco (Recife/PE); Castelão (Fortaleza/CE); e Arena da Amazônia (Manaus/AM), também receberão os jogos da competição.

Os jogos da Copa do Mundo Masculina de 2014, também sediada no Brasil, foram realizados nestes estádios. 

Proibição

As brasileiras foram proibidas de jogar futebol por mais de 40 anos. O veto começou em 1941, na ditadura do Estado Novo (1937-1945), quando o presidente Getúlio Vargas assinou um decreto-lei tirando das mulheres o direito de praticar esportes “incompatíveis com as condições de sua natureza”.

Somente em 1983, o Conselho Nacional de Desportos (CND), repartição subordinada ao Ministério da Educação, liberou as mulheres de voltarem aos campos. Naquele ano, o CND considerou o futebol feminino aceitável e o regulamentou.

torneio de futebol feminino na praia de Copacabana em 1983, ano da liberação do esporte | Foto: Biblioteca Nacional Digital

Sissi

Antes da jogadora Marta, Sisleide do Amor Lima, a Sissi, fez história com a camisa 10. Ela é uma das jogadoras que fizeram parte do grupo de pioneiras do futebol feminino no Brasil.

Leia também: Imaginando a Encantaria! Exposição fortalece a luta contra racismo religioso

Com pouco reconhecimento, ela é considerada uma lenda do futebol feminino brasileiro.

Sua geração pavimentou o caminho da Seleção Brasileira Feminina que estava cercada pelo descaso, anos depois que o esporte foi permitido para mulheres no país.

Sissi | Foto: Divulgação

Trinta e seis anos após aquela primeira Seleção, já houve muitas mudanças significativas no futebol feminino do Brasil. E sediar a Copa do Mundo é mais um passo para a consolidação das mulheres no esporte.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

0
Would love your thoughts, please comment.x

Acesso Rápido

Mais buscados